Fast Girls #119 e #120 – Francine e Katchoo

SIP2
Além da Fables, outra revista que eu amava por causa das capas era “Strangers in Paradise”. A historia era boazinha, mas os desenhos e personagens de Terry Moore são tão expressivos e carismáticos fazendo coisas simples, como alguém tentando acordar com sono ou cortando batata enquanto bate papo…seu trabalho é simpático como Morgan Freeman contando uma piada.

Além disso, Katchoo e a gordosa (gordinha gostosa) Francine eram uma graça, tinha aquela tensão sexual do beija-não-beija versão sáfica.
strangers
Strangers_in_Paradise_v3_no1_cover_b
Vale a pena dar uma visitada em seu blog, cheio de coisa nova e bonachudas. Com exceção das super-heroínas, essas acho que perdem um pouco do salzinho.

Fast Girl # 115 – Polvina

Voltando com as Fast Girls pós-Carnaval.

Essa é pra calar a boca de quem reclama que eu só desenho garotas americanas aqui. Ah, xenófobos…não tem unha do dedão pra cortar não?
Polvina
Usurpando a criação do grande Fabio Yabu, uma versão tentaculosa da Polvina, a líder de Princesas do Mar que mistura em um só personagem Meninas Superpoderosas com Hokusai.

Fast Girl # 114 – Maga Patalogika

Alguém mais achava a Maga Patalogika um chuchuzinho, com aquele cabelo escorrido na chapinha, mas que dava um sex appeal?
Maga
A idéia da Fast Girl de hoje vem de outra pessoa.

Outro dia me mandaram o link do blog do Jok, onde ele fez uma série de desenhos humanizando personagens da Disney.
humanizando-disney_maga-patalojika
Achei uma sacada bem legal, tanto que achei que uma Fast Girl desse jeito daria um sambinha.

Curiosidade, o nome americano da Maga Patalogika é Magica de Spell!!

Fast Girl # 104 – Jessica Rabbit

Jessica Rabbit, cuja voz rouca e sexy da Kathleen Turner fazia até feijão de corda ficar esticado. Quem se lembra disso não deve assistir “Marley e Eu”, a cena dela como a treinadora com visual de pano de chão engordurado é deprimente.
Jessicaa
Mas não menos deprimente do que isso:
08jessica1

Fast Girl # 100 – Mocinha sem nome no parque da Aclimação

Nhá, pra centésima Fast Girl não vai nenhuma divindade nerd, é algo diferente. É bom quebrar a sequência de vez em quando. Ninguém adivinharia quem seria porque nem eu sei o nome dela.
Bogirl
Estava eu no sábado passado, castigando o sketchbook depois de correr no parque da Aclimação, desenhando os cidadãos passeando com suas unidades cinófilas, também chamados de cães ou totós (Alarcão, se você estiver lendo isso, traz teu curso de desenho de observação rápida pra São Paulo, porque tô precisando), quando uma mocinha bonitinha de chapéu sentada no banco ao longe me viu desenhando e fez, olhe só, uma posinha com um sorriso marotoso durante alguns minutos, se levantou e foi embora.

Depois de escanear o sketch, dei uma garibada no Painter por cima e achei que ficou bacaninha e diferente, o suficiente pra ganhar o número 100. Talvez no número 200 eu desenho um halterofilista besuntado em azeite de oliva barato e pelado.

Amanhã voltamos pra programação normal.

Fast Girl # 94 – Betty Atômica

Betty Atômica não fez muito sucesso no Cartoon Nerwork, as historinhas eram muito ruins, tudo tinha a mesma estrutura (Betty na Terra com problema, Betty vai pro espaço deixando o problema de lado, Betty resolve perrengue no espaço, Betty volta pra Terra e resolve problema). Assim como os episódios de House.
Bettyatomica
Os personagens coadjuvantes também eram insossos e maldesenhados, mas em compensação a construção do personagem Betty era muito gracinha.

Ainda assim, “Brasinhas no Espaço” era muito melhor.

Fast Girl # 92 – Olívia Palito

Olívia Palito, a bulímica ou anoréxica que amava uma aberração muscular vegan, usava as mesmas botas da Lara Croft, olha só que coisa.
COlivias
Todo mundo tem ou já teve uma tia que se parece com a esquálida figura. Mais ainda, todo mundo teve uma tia solteirona, magricela, fumante, desgostosa e que gostava de passar mão boba nos sobrinhos pequenos.

E sim, as coisas andam meio paradas por aqui essa semana. Sinto-me mal como Cristo de Scorcese por isso.