Parece poesia, parece coincidência, parece que foi coisa do Glauco.

Muita coisa já foi falada sobre o Glauco, que não será o suficiente em quantidade ou qualidade para homenagear o sujeito, assim como alguns safados tentaram tirar proveito no pretexto de “prestar uma homenagem, muita indignação, muito palavreado verborrágico típico de conversa de táxi. Nada disso importa, nada disso vai trazer a Dona Marta com os peitos pra fora.

Então, vou postar algo meio diferente, algo curioso e ao mesmo tempo arrepioso, postado lá no fórum da SIB pelo Orlando Pedroso.

A edição de sábado da Folha de São Paulo, em memória ao Glauco, saiu com todos os espaços de charges e quadrinhos em branco. Uma edição pra guardar, bastante tocante, mostrando o vazio que o maluco deixou.

Na Ilustrada. na última página, tem os costumeiros artigos e anúncios mequetrefes, meio tijolinhos, misturado a cartazes de teatro e shows. Essa era imagem da última página da Ilustrada (desculpa pela qualidade da foto, foi tirada de um iPhone):
photo2
E eis que, na página de trás, estão os quadrinhos. Olhando contra a luz, justo no espaçø que seria do Glauco, e bem no espaço que seria o último quadro de seu quadrinho…
photo

O coração do anúncio anterior encaixado exatamente nesse espaço.

Nada de místico, ou esotérico, apenas uma coincidência. Que arrepia. Não acredito que tenha sido intencional da Folha, até por que esses espaços são definidos com um tempo de antecedência, mas também não importa.

Mas que é uma coisa bonita de pensar, ah, isso é. É gostoso pensar foi uma maneiro do Glauco dizer “tchau”.

Par de vasos

Aah, o mundo da internet pode ter seus críticos, mas o legal é que ele deixa o mundo petinininho.
A fabulosa Carla teve a paciência de me enviar uma imagem do anúncio do Focus feita pela JW Thompson que é espelho do anúncio da Yazigi feito pela McCann Erickson. Resta saber se o ilustrador da outra também foi Thomas Broome, já que não existem rastros de informação sobre esse anúncio na net. Big dog fight.

E novamente o primeiro da fila: