画,画出你的手指流血!

Ainda sobre o outro lado do mundo, vulgo a China, e graças novamente ao Bruno Porto, aproveito pra falar sobre o evento IlustraBrazil China- sim, Brazil com Z – que acontece mês em Xangai. Organizado pela SIB – Sociedade dos Ilustradores do Brasil, com os mesmos participantes da versão brasileira, basicamente é o mesmo conceito do IlustraBrasil, que acontece – oh! – no Brasil, só que focando em ilustrações que remetem alguma coisa sobre o nosso país, sejam os indefectíveis Cristos Redentores, mulatas ou Carmens Mirandas ou algo diferentes como capivaras ou pastel de bacalhau. Não posso falar nada, eu mandei uma ilustração de um Cristo Redentor. Muito feliz e boa pinta, mas ainda Cristo Redentor. E sim, é algo meio batido, mas foi feito pra uma ONG em Paris ano passado, fazer o quê, né?

Se você não estiver lá cheiando a óleo de gergelim, vai no link aqui do evento.

Xei xei.

Em tempo, graças ao Google Translator, o título do post significa “Desenhe, desenhe até os dedos sangrarem!”

Vende-se design, fiado nem amanhã

Quer saber se vender sem se prostituir?

O amabilíssimo ilustrador e designer Bruno Porto, pessoa que eu nunca tive o prazer de conhecer pessoalmente mas virtualmente mantendo relações cordialíssimas (obrigado pelo documentário da Disney japonês que você me mandou lá da China) lançou o livro Vende-se Design, da série Manual do Freela, da editora A2B.

Um guia de bolso e banheiro para ilustradores, designers e qualisquer outra profissão que envolvam portfólios e clientes. Tem dicas de como montar um portfólio, como vender um trabalho, como vender bem sua sardinha fazendo autopromoção sem passar vergonha. Tem dicas de gente graúda como Alarcão, Orlando, Gilberto Struck contando cases, dicas e manhas de como se manter em pé nesse mercado lotado e competitivo como ônibus na hora da Ave Maria. Tem até uma participação de um texto meu de como montar pranchas para portfólios de maneira civilizada.

Abaixo tem um filminho com pequenas palavras emprestadas sobre o livro:

Vende-se Design. Bruno Porto. from Gabriel Penchel on Vimeo.

Não sei onde comprar nem quanto custa ainda, mas informações devem constar lá no site da editora.