HQ Mix para a Revista Ilustrar

Alguém tinha que reconhecer o esforço quixotesco ou brancaleonesco que Ricardo Antunes vem fazendo com a Revista Ilustrar após anos de esforço solitário como uma masturbação numa sexta à noite, mas ao mesmo tempo também prazeirosa como uma orgia de fadas lésbicas lindíssimas. Solitário porque ele faz tudo sozinho, e prazeirosa porque o que ele ganhou de amizades e oportunidades de conversar com titãs ilustradores e ver desenhos originais que somente poucos olhos teriam a honra de ver. E esse esforço vem do prêmio HQ Mix, que acontece nessa sexta, dia 16/09. A Revista Ilustrar ganha o troféu HQ Mix na categoria Homenagem Especial, um contraponto, já que tiraram as categorias de ilustração normais da premiação. A Revista Ilustrar, junto com o Guia do Ilustrador, já fizeram muito mais em prol da ilustração e dos ilustradores do que muitas mães de ilustradores por aí. A Revista só não dá emprego e comida na boca, de resto tem informação e dedicação obrigatória para qualquer um que trabalhe com desenho, imagens, design ou sendo apenas amantes de desenhos bons.

É como sempre falo, mesmo de graça pra download ela não tem preço.

Levantemos nossas canecas de porcelana com design bacanudos e brindemos com Cocas sem gás a mais anos e anos de sucesso à Revista Ilustrar e também, consequentemente, anos de saúde e sanidade mental para Ricardo Antunes continuar na empreitada.

Em tempo: talvez eu ou o Rosso iremos receber o prêmio das mãos do Serginho Groissman, ja que o honorável mentor e construtor da revista mora em Lisboa.

画,画出你的手指流血!

Ainda sobre o outro lado do mundo, vulgo a China, e graças novamente ao Bruno Porto, aproveito pra falar sobre o evento IlustraBrazil China- sim, Brazil com Z – que acontece mês em Xangai. Organizado pela SIB – Sociedade dos Ilustradores do Brasil, com os mesmos participantes da versão brasileira, basicamente é o mesmo conceito do IlustraBrasil, que acontece – oh! – no Brasil, só que focando em ilustrações que remetem alguma coisa sobre o nosso país, sejam os indefectíveis Cristos Redentores, mulatas ou Carmens Mirandas ou algo diferentes como capivaras ou pastel de bacalhau. Não posso falar nada, eu mandei uma ilustração de um Cristo Redentor. Muito feliz e boa pinta, mas ainda Cristo Redentor. E sim, é algo meio batido, mas foi feito pra uma ONG em Paris ano passado, fazer o quê, né?

Se você não estiver lá cheiando a óleo de gergelim, vai no link aqui do evento.

Xei xei.

Em tempo, graças ao Google Translator, o título do post significa “Desenhe, desenhe até os dedos sangrarem!”

Como comprar o livro do Benício e o meu num futuro não muito distante

Abram suas carteiras e lubrifiquem seus cartões de crédito por que Ricardo Antunes, pai do Guia do Ilustrador, Revista Ilustrar e Reference Press, disponibilizou a compra dos livros da sua editora pela internet.

Assim, quem quiser comprar o livro “Sexo e Crime” do fantabuloso Benício, e o meu Hiroines daqui a pouco, pode entrar aqui e ver as maneiras e instruções que melhor lhe apetescer, desde o frugal depósito em conta até o Paypal.

Mais Sexo e menos Crimes para todos

Quem é fã do bom velhinho, vulgo Benício, o pais das gostosas dos cartazes de pornochanchadas e dos cartazes dos filmes dos Trapalhões, tem motivos para escovar os dentes e vestir camisa limpa no próximo dia 16, quarta feira, aqui em São Paulo.
Vai ser o lançamento do seu livro “Sexo e Crime”, publicado pela Reference Press, do pai do Guia do Ilustrador Ricardo Antunes, e da BrandStudio Press, do energético Alberto Ruiz, no Cartel 011 – Artur de Azevedo 517, em Pinheiros, das 19 as 22h.

Vai ter a presença em bigode e osso do Benício e também – ouvi o som de cheques sendo assinados? – a venda de diversos originais, gostosas e guachadas.

Segue um video feito pelo pessoal da Mandacaru Design, num esforço da serelepe Bebel Abreu:

E para quem está criticando publicamente o livro sem antes degustá-lo (sim, existem): vocês estão livres para usarem o dinheiro do próprio bolso (como fez Ricardo Antunes) para publicarem o livro de quem acha que precisa ser publicado, da maneira que bem entenderem. Assim todos ficam felizes e o mundo fica mais perfeito.

Feijão Carioca Ilustrado!

O Clube da Luta dos ilustradores, também conhecida como “Ãos Ilustrados”, pertencendo a este o Bistecão Ilustrado, de São Paulo; o Baião Ilustrado de Fortaleza, o Chimarrão Ilustrado do Sul; o Empadão Ilustrado de BH, entre outros eventos gastronônicos no aumentativo terminados em “Ilustrado”, recebe agora a vinda do mais novo filhote: o Feijão Ilustrado do Rio de Janeiro.

O Feijão Ilustrado foi concebido sem participação de sexo mas com muita fúria pelo querido amigo ilustrador e balsâmico criativo Renato Alarcão. O esquema é bem parecido com o que rola aqui em Sampa: confraternizar uma caralhada de ilustradores, desenhistas, desenheiros e amantes de todos eles para trocar idéias, desenhar a noite inteira e encher a cara com bebida barata e comida gordurosa. A vida é feliz para quem precisa de pouco. Vai ter sorteio de coisas bacanudas, vai ter modelo vivo e vestida pra desenhar, vai ter xaveco e tesourinha sem ponta também.

Acontece agora no próximo dia 9 de fevereiro as 21h no Boteco Salvação, na Rua Henrique de Novaes 55, no Botafogo. Qualquer um que seja socialmente aceitável será benvindo, e também tem uma caixinha de R$5,00 pra pagar todos acepipes e outros gastos para acontecer o evento.

Eu tentarei de tudo para estar lá no dia, prometo sacrificar um bode ou uma virgem, o que for mais fácil de encontrar, para que isso aconteça. Meu chapa Alarcão o merece esse prestígio e minha benção.

Viajando com os Bonequinhos Viajantes

Já faz um tempão equivalente à gestação de um elefante que o Marcelo Martinez, do Laboratório Secreto, veio à superfície coletando ilustrações de bonequinhos de braços abertos, de diversos ilustradores (eu, Carcamo, Paulo Cavalcante, Gustavo Duarte, Mauricio de Souza, etc., etc., etc.) , pra fazer uma exposição. Confesso que na hora não entendi direito o conceito, mas como ele é meu amigo, mesmo de roupa o fiz com prazer.

A sereia steampunk foi feita no Painter e a proposta também envolvia tirar fotos dos bonequinhos ambientados ao gosto do criador. Como se vê, a maioria optou pelas moitinhas verdes ou pelas lombadas de livros.

Agora a exposição “Bonequinhos Viajantes” ganha forma e endereço. Vendo todos os trabalhos de 80 pontafirmes da ilustração, sem nenhuma pretensão mais elevada, conceitual ou outra coisa mais cerebral digna de arte contemporânea, só com diversão leve e bonita, dá pra dizer que o conjunto todo ficou muito muito bacanuda.

Na falta de mais adjetivos, essa é a descrição oficial dos pais dos Bonequinhos Viajantes:

Organizado pelos artistas gráficos Marcelo Martinez e Romero Cavalcanti, o projeto Bonequinhos Viajantes reúne pequenos originais de mais de 80 craques da arte ilustrada brasileira em uma divertida exposição.

Com técnicas e estilos diversos, estes ilustradores, quadrinistas, cartunistas, designers gráficos, artistas plásticos, animadores e grafiteiros formam um painel contemporâneo e variado de nossas artes visuais, com representantes dos quatro cantos do país.

Cada artista fez ainda um pequeno registro fotográfico de sua criação, que você vê neste site. De forma despretensiosa, estes instantâneos digitais falam um pouco sobre nosso tempo e modos de vida nesta virada de primeira década do século XXI. Aonde você mora? Do que você gosta? Como é a sua casa, seu estúdio, sua mesa de trabalho?

Descubra com os Bonequinhos.
Boa viagem!


Por enquanto os Bonequinhos Viajantes estão no Rio, no Castelinho do Flamengo, até o dia 27 de fevereiro. Depois acho que eles aprontam as malas e saem por aí expondo-se em diversos cantos do país. Mais informações no site, de novo.

Prepara-te! As Hiroinas estão chegando!

Fiquei um tempão sem desenhar as Fast Girls, mas tem um bom motivo. Em 2011, no primeiro semestre, estarei lançando o meu livro de sketches! Sim, finalmente saiu do meu útero cerebral o primeiro livro que eu não tenho vergonha de esconder debaixo da cama. Vai se chamar Hiroines, e vai ser lançado pela Reference Press. Entendeu a piada? Hiroines?


Esse livro terá o mesmo conteúdo dos livros que muita gente já conhece dos livros da Brandpress Studio, como os livros do Bill Pressing, Shane Glines ou do próprio Alberto Ruiz, dono da BrandPress e de quem posso dizer que é meu amigo: sketches, esboços e bocetos (opa) das coisas que mais adoro desenhar: mulheres e alguns monstros. Eu, que sou fã diabético desse tipo de livro, agora tenho o meu, meu, todo meeu. Nas próximas semanas, todo meu esforço será direcionado para a feitura desse livro, uma vez que eu sou esquizofrênico e não dê um livro pra um esquizofrênico fazer porque ele muda a toda hora. Aliás, os poucos que já sabem da história já viram que eu tô mudando a capa como quem muda fralda de bebê diarréico. E vou continuar mudando até ter satisfaction garantida e nenhum dinheiro de volta.
Vai ter FastGirls novas sim, aquelas que não tem problema colocar por causa dos direitos autorais, vai ter mais Fadas Enfartadas, as fadas ordinárias, vai ter monstros feminóides, monstros que protegem mulheres, vai ter esboços de lâmina de bandeja que não foram aprovadas, vai ter trabalhos que foram detonados pelos clientes, vai ter gostosas, vai ter simpáticas, vai ter gostosas simpáticas, vai ter rabiscos, esboços feitos digitalmente, grafitalmente, pastelmente, aquarelamente, iPadmente, vai ter mulheres para todos!

A Reference Press nasceu dos esforços brancaleônicos do Ricardo Antunes, pai da Revista Ilustrar e Guia do Ilustrador. Aquela viagem que fiz pra Nova York há dois anos junto com ele deram frutos! A Reference Press terá uma coleção de livros de sketches fêmeos de diversos ilustradores porretas e terá parceria da incessante BrandPress. Os livros serão vendidos aqui na terrinha, nos EUA e na Europa, faltam ainda Ásia, África e Oceania pra dominar o mundo. E a Reference ainda tem mais cartas na manga, daquelas de fazer coringa chorar de cansaço, porque são coisas para ilustrador bater palminha. Esperai e aguardai.

E orgulhosamente serei o número 2 da Reference. O primeiro livro será do nosso patrono oficial da ilustração, o Todo-Fofo Benício (se houvesse um dinheiro rolando entre ilustradores teria e efígie do Benício, e diríamos para um ilustrador: “cara, isso vale mil Benícios!”).
Uma escolha nada mais justa, honrada e significativa para meu maior ídolo da ilustração e do Antunes também, será o primeiro livro colorido com as artes só do bom velhinho.

Ainda não tenho os preços, nem quando será oficialmente lançado e nem como será vendido, mas com certeza as informações serão repassadas aqui nesse blog e no site da Reference Press.

Vai ter festinha com direito a torradinha com patêzinho no lançamento? Matemos um bode virgem para isso acontecer, quando acontecer.

Revista Ilustrar 19 abusivamente atrasado

Pois é, a situação estava tão efervescente e periclitante, vulgo efervitante ou pericliscente, que nem deu tempo de divulgar a última Revista Ilustrar, a de número 19. Como tenho obrigação moral e pessoal de divulgar esse trabalho quase brancaleônico de Ricardo Antunes, eis que tarda mas não falha. É de graça, clica no link que a mágica acontece.

Aos onanistas das antigas, quem curtia a antiga Penthouse vai se lembrar dos trabalhos francisbaconianos do Marshall Arisman, que ilustrava para a revista.

Com tanto atraso de um material tão pulsante de bom, só posso dizer “gomenassái” e “enjoy” que ainda dá tempo e minha consciência fica limpinha feito bundinha de bebê, entenda isso como quiser.

Sketchbooks – o primeiro livro brasileiro sobre…sketchbooks

Há algum tempinho fui convidado pelo Roger Bassetto e Cézar de Almeida, antigos proprietários da Livraria Pop, a participar de um projeto sobre um livro de sketchbooks. A proposta é interessante, era mostrar qual era o papel do sketchbook no papel criativo do ilustrador ou artista. Assim, cada convidado mostraria algumas páginas do seu caderno de rabiscos, ou caderno de manifestação de idéias, e faria uma declaração sobre esse caderninho salvador.

E agora o livro vai ser lançado. No dia 28/10, uma sexta (tem Bistecão nesse dia, quero ver como eu faço), no Museu da Casa brasileira, na Av, Faria Lima 2705, São Paulo City.

Participam do livro, além de moi, toda essa turma de peso pesado pesadésimo nas artes e ilustração: Alarcão – Alex Hornest – Amanda Grazini – Angeli
Arthur D’Araujo – Bruno Kurru – Carla Café – Cláudio Gil
Eduardo Berliner – Eduardo Recife – Elisa Sassi – Fernanda Guedes
Guto Lacaz – Hiro Kawahara – Kako – Kiko Farkas – Leo Gibran
Lollo – Lourenço Mutarelli – Montalvo – Mulheres Barbadas
Orlando – Rafael Grampá – Roger Cruz – Titi Freak – Yomar Augusto

E deixo no final a descrição do livro nas palavras dos próprios idealizadores:

SKETCHBOOKS
AS PÁGINAS DESCONHECIDAS DO PROCESSO CRIATIVO
O livro aborda as questões do processo criativo nas artes visuais,
amplamente ilustrado com imagens dos cadernos de esboços de 26
artistas contemporâneos brasileiros.
Foram selecionados pela sua diversidade de atuação, daí a participação
de designers, arquitetos, ilustradores, cartunistas, gra!teiros
e tipógrafos, entre outros.
“Sketchbooks” é um projeto inédito no Brasil, resultado de um
processo de mais de 18 meses entre a concepção e o produto !nal, com
visitas a ateliês e contato com um riquíssimo e vasto material registrado
em cadernos, gerando a difícil tarefa de compilar recortes que
re”etissem o trabalho e a personalidade artística de cada um do elenco.
Os autores esperam, com este livro, “alimentar e inspirar quem está
buscando ou já está percorrendo seu próprio caminho no campo das
ideias e quer exercitar sua criatividade nas artes visuais e na vida.”
Segundo Charles Watson, que escreve a introdução:
“É possível que nos últimos 10 anos tenham sido publicadas mais antologias
sobre desenho e o papel do desenho no pensar que nos 30 anos
anteriores. Isso sugere que hoje, em meio à idade digital, o processo de
esboçar ainda é fundamental para muitas disciplinas que vão além da
arte e do design.
“Sketchbooks” é um raro exemplo no Brasil de uma antologia desse
tipo. Num contexto de consumismo desenfreado e constante procura
por novos produtos da indústria e do design, é refrescante ver um livro
que visa à contemplação dos bastidores das linguagens criativas

E essas são algumas páginas-petisco do livro.




Be there!

Palestra em BH

Amigos mineiros, preparem um pão de queijo e um café com leitchi quentchi que estarei em BH dia 10 de outubro para dar uma palestra no R Design, pra falar um pouco do meu trabalho e sobre a profissão de ilustrador. É um mês profícuo (adoro a palavra “profícuo” tanto quanto “vibrissas”) de palestras, a gente se diverte e conhece um monte de lugar legal levando nossa palavra messiânica ilustrativa por aí e por aqui.

Vai ser as 20h no Campus I Cefet – MG – Av. Amazonas, 5253 – Nova Suiça Auditório

UPDATE!

Quem quiser se inscrever para a palestra é só ir nesse link , ir clicar em “inscrição” e deixar seus segredos mais  íntimos

Palestra no Rio – versão carioca da IlustraBrasil 7

Ao pessoal que vive debaixo do sovaco do Cristo Redentor:

Estarei no Rio no próximo dia 04/10, segunda-feira, dando uma palestra sobre o que eu mais entendo: eu mesmo, mostrando um pouco do meu trabalho e contando o processo de virar ilustrador por acaso, abrindo a semana de leituras da versão carioca do IlustraBrasil 7.

A abertura do evento é às 19h e a palestra é as 20h. Fica lá no Senai Maracanã, na Rua São Francisco Xavier 417.

A programação total do evento tá aqui abaixo, my friend.

Pitacos na Computer Arts

Tanta coisa ficou aí pra ser noticiada nesse período, ô jizuis.
Uma delas taí nas bancas.

Eu escrevi um texto que está na última página da nova edição especial da Computer Arts sobre design de personagens, a pedido da bela Natalie Folco. falando um pouquinho sobre o que é criar personagens publicitários, principalmente a parte menos prazeirosa e mais pentelha do processo. Pra tirar um pouco daquela idéia de que é um trabalho 100% cor de rosa, felpudo e com cheiro de algodão doce, porque não é. Pelo menos não 100%.

Uma coisa que não escrevi no texto por falta de espaço é o erro em que o cliente tem em acreditar que basta criar um personagem para seu produto que ele vai virar um case de mercado só porque ele é inovador, colorido ou carismático. O que faz desse personagem um destaque que vai ser lembrado por anos a fio não é o desenho, é a quantidade de dinheiro que se investe nele em divulgação e marketing. Com muito dinheiro pra expor, qualquer personagem, até um ícone de gentinha vira personagem conhecido pra vender celular.

IlustraBrasil 7, meus caros

Acontece em agosto a sétima edição do IlustraBrasil, evento organizado pela SIB – Sociedade dos Ilustradores do Brasil que, como a própria intitula, “um espaço para discussão sobre o desenho publicado no Brasil”.
mariobagcat
Como todas edições, a programação tem os mais finas coxinhas da ilustração brasileira, clica aqui pra ver o site oficial. Assim como foi o evento Ilustre, no SESC, é também obrigatório, ou pelo menos desejável para todos aqueles que trabalham profissionalmente ou tem a pretensão de fazerem isso. A exposição começa dia 9 de agosto no SENAC da Lapa, na rua Scipião 67.

De lambuja, essa é a programação, se você tiver preguiça de dar um clique no link oficial:

Abertura

Dia 09/08/2010, segunda-feira, às 20h
Coquetel e abertura da exposição de trabalhos dos associados SIB
Local: galeria do Senac Lapa – Scipião
Palestras

Dia 10/08, terça-feira, às 20h
DESENHANDO COM FZ
ilustrador Fabio Zimbres
Local: auditório do Senac Lapa – Scipião

Dia 16/08, segunda-feira, às 20h
MARIO BAG: ILUSTRADOR
Ilustrador Mário Bag
Local: auditório do Senac Lapa – Scipião

Dia 17/08, terça-feira, às 20h
O FUTURO DOS SALÕES DE HUMOR
ilustradores Edu Grosso, Rick Goodwin e Dênis Mendes
Local: auditório do Senac Lapa – Scipião

Dia 23/08, segunda-feira, às 20h
A PRODUÇÃO DO JORNAL DIÁRIO E O USO DE ILUSTRAÇÕES
editor de arte Fabio Marra
Local: auditório do Senac Lapa – Scipião

Dia 24/08, terça-feira, às 20h
LINGUAGENS URBANAS – O QUE FIZERAM E O QUE FAZEM
DOIS PIONEIROS DO GRAFITTI

ilustradores Jaime Prades e Ozéas Duarte
Local: auditório do Senac Lapa – Scipião

Dia 30/08, segunda-feira, às 20h
A ONDA DIGITAL CHEGOU AO MUNDO DOS LIVROS: E AGORA?
ilustradores Beto Melo e Elaine de Moura Olcese
Local: auditório do Senac Lapa – Scipião

Dia 31/08, terça-feira, às 20h
OS CAMINHOS DA ANIMAÇÃO 2D
ilustradores Rosana Urbes e Rune Bennicke (dinamarquês)
Local: auditório do Senac Lapa – Scipião
Xaxim2
A programação visual dessa vez foi do fodaço Mario Bag e seu gatim de sete vidas, uma delas sendo vendidas para pagar o jantar de amanhã, como se isso fosse uma prelúdio para a vida de ilustrador. Adoouro seu estilo de desenho xilografóide, quase um cordel com um senso estético 2.0, com um refinamento gráfico e colorido.
BAILÃO & FORRÓ

Pegando um bronze no corpo e um pastel seco na mão

Oportunidade pra quem quiser misturar protetor solar com tinta, além de gostar de desenhar e bundar ao mesmo tempo, ou quase.
DSC029341
O Montalvo tá montando workshops especialíssimos em Maresias. Serão oficinas de encadernação, pastel seco e pinturas mistas, em alguns finais de semana de julho e agosto. Tudo isso numa pousada fino da bossa e ambiente aprazível.

Entra no site do Montalvo que lá tem todos os detalhes e a inscrição pra quem quiser ir lá sentir cheiro de siri morto na praia. Eu tô precisando de uma prainha, tô branco feito uma larva.

Revista Ilustrar 17 pra você, meu amiguinho

Já está disponível para download de graça, ou seja, não pergunte onde você pode comprá-la – a indefectível Revista Ilustrar 17, clique aqui nesse link para teleportar esse acepipe de e para ilustradores em seu ordenador. Agradeçam a graça ao Ricardo Antunes pela graça conseguida.
Ilustrar17
Comecem a leitura pelas colunas do Brad Holland e sua tara ictiofílica e a coluna do Alarcão, falando sobre a praga da ansiedade juvenil, aquela que faz ilustradores venderem o seu maior bem por 3 feijões mágicos, que não final não são nem feijões nem mágicos, mas cocô de cabrito.

Antunes conseguiu entrevistar o ilustrador de um dos ícones dos anos 80, Derek Riggs, a mão por trás do Eddie do Iron Maiden. A gente, que  já virou tiozão, lembra com lagriminha nos olhos a época em que as ex-namoradas ainda eram esbeltas e o joelho não doía de subir escada.

Tem coisa pra caramba que não vou ficar falando em duplicidade, baixe a revista e refestelem-se.

Mas antes, duas coisas: sou fãzaço do trabalhos desses dois que estão na revista:
Santoloco
Mateus SantoLouco desenha pra caralho!
Mariobag
Mário Bag  desenha pra caralho! Aliás vai ser dele o pôster do IlustraBrasil 7.

Oficina – Desenhando sem pensar para pensar sobre o desenho.

UPDATE!! A turma dessa oficina já foi preenchida, esperem pela próxima.

Sei que há alguns meses eu pedi para que quem tivesse interessado nas minhas oficinas que mandasse um email pra mim, que eu retornaria por ordem de chegada assim que outra estivesse encaminhada. Mais de 100 pessoas mandaram seus votos de interesse e achei que o esquema estava garantido e que eu poderia ganhar uma medalha de excelência em logística enfiada no peito. Mas como tem gente que até mata querendo fazer o bem, às vezes o que era pra ser bom vira galhofa.
24241_1437104368731_1266652346_31204262_648493_n
Os fatos são esses: Há uma semana estou mandando emails para os interessados da lista pedindo um retorno para a próxima mini-oficina. O problema é que a grande maioria ou não responde ou esqueceu de dizer que mora em outra cidade ou só quer fazer a oficina gratuita.
Portanto, sou obrigado a mudar o esquema de convocação dos interessados por causa da proximidade do evento, aqueles que realmente quiserem e puderem fazer a oficina, por favor mandem um email para m78estudio@uol.com.br . Mesmo aqueles que já mandaram seu email para a lista, se estiverem realmente a fim de fazer essa oficina, mandem o email novamente, citando especificamente essa oficina.

Dados da Mini-Oficina: Desenhando sem pensar para pensar sobre o desenho

Dia 19/06/2010 – um sábado
Local: Casa do Artista – Al. Itú 1012 – São Paulo Capital.
Horário: das 14 às 18h. Camarões e Dinamarca estarão jogando nesse horário, então não tem desculpa.
Valor: R$60, sendo pagos no caixa da Casa do Artista no dia.
Vagas: 10, solamente 10
Proposta: treino de desenho rápido de memória – desbloqueando algumas travas na mão e na cabeça valorizando a idéia ao invés do traço através de repetição rápida sobre o mesmo tema, melhorar avaliação e autocrítica e planejamento de investimento de tempo em escolher idéias para finalização.

email pra confirmação: m78estudio@uol.com.br, mande um telefone no corpo do email pra contato que eu ligo confirmando pessoalmente a vaga

O material de desenho será fornecido no local, mas se você se sentir confortável com sua lapiseira, pode trazer qualquer material de casa.

Atenção: Não É uma aula de como desenhar, ninguém vai sair de lá sabendo desenhar uma mulher ou um cavalo melhor, mas pra desbloquear a cabeça e mão para aí sim o aprendizado entrar mais fácil, deslizante como anões azeitados, parafraseando o Veríssimo. O Luís, não o Érico.

E qualquer dúvida em relação à oficina, perguntem pra mim, não liguem pra Casa do Artista senão o seu Alberto vai querer comer o meu fígado com Chianti ou Sangue de Boi.

Essas mini-oficinas na Casa do Artista tem sido um preparatório para uma oficina maior que pretendo montar e ministrar ainda no ano que vem, em um lugar maior e com maior duração, consequentemente mais coisas pra entrar na cabeça.
24241_1437104168726_1266652346_31204257_637482_n
As fotos da última oficina são de novo da Paulinha Mihuda, que se transformou automaticamente na minha fotógrafa para-oficial.

Le dessin, la charité

A percepção de algumas pessoas do meu trabalho é que eu adoro desenhar coisas no estilo “Onde está Wally?”, o que não é uma verdade! O fato das lâminas de bandeja terem dezenas de desenhos, ou de que algumas ilustrações que eu já fiz tinham centenas de elementos não faz de mim um fã desse tipo de trabalho. Já fui, há alguns anos, quando era diretor de arte da Taterka e gostava (ainda gosto) do trabalho hiperdetalhado de Geof Darrow em “Hard Boiled” ou os de George Perez. Dá uma trabalheira e acho que o resultado final fica algo meio sujo, tipo sucrilho Fruit Loops mergulhados em leite por mais de duas horas.

Mas se o motivo for bom, seja ele financeiro, artístico ou caridoso, tamos aí nessas carnes.
Grandes clientes trazem grandes responsabilidades, e uma dessas responsabilidades é retornar um pouco do que eles dão, seja em forma financeira ou em forma de trabalho, pra comunidade.

Antes de viajar aceitei um job desse tipo pra ser utilizado em Paris. Esse foi um trabalho que garantiu um lote de puxadinho no céu pra mim. Uma ONG chamada Abaquar/Vale Encantado, que tenta combater a situação de perrengue de favelados no Rio de Janeiro através de soluções econômicas sustentáveis e práticas.
Abaquar2
A idéia era muito boa: o meu desenho se transformaria em um painel gigantesco, esse painel seria cortado em centenas de quadradinhos, formando um quebra-cabeça. No evento de lançamento do projeto, em Paris, cada um que entrasse no local comprava uma peça do painel por 5 euros, além de outros produtos relacionados ao desenho. Sim, sim, a idéia é um clichezasso, só faltou a mulata atrás do Cristo. Mas a percepção do francês em relação ao Rio de Janeiro não permitiu que eu colocasse os arcos da Lapa, tirar o Pão de Açúcar já foi um sacrifício! Bem que eu queria usar o Cristo Buddy, aquele que faz um sinal de positivo nas mãos e dando um baita sorriso, não gosto de ver esse cara sofrendo.
DSC02689
DSC02690
Deve ter dado para arrecadar alguns bons euros pra entidade e queimei mais um pouco de karma ruim com isso. Sinto pelos rabos dos gatinhos que explodi com bombinhas de São João quando era criança.

Bistecão Ilustrado The Movie

Dois meses atrás o pessoal da Cabra Cega veio no primeiro Bistecão Ilustrado no local novo, munidos de filmadora profiça e uma dúzia de ovos cozidos, pedindo de forma humilde e discreta para filmarem um documentário sobre o Bistecão. O resultado foi isso, ô coisa fabulosa, o pessoal da Cabra Cega acertou no meio dos olhos da mosca. O filminho mostra o lugar aconchegante, desenhante e risante. Até digno, arrisco eu. Sentimos todos dentro de um filme dos irmãos Coen, mais especificamente “Oh Brother, Were Are Thou?”.

Goood night little darling, good night and draw a lot too. E obrigado insuflado pro pessoal do Cabra Cega.

A Modelo da Meia-Noite

BI07Jan_03Não é segredo que eu considero o Bistecão desde 2007 como uma das razões que me deram gasolina e tênis novos para que eu tivesse certeza de que tinha escolhido a carreira certa como ilustrador autônomo, desde que eu fui pela primeira vez e escrevi em um post expondo meus sentimentos como uma esfiha aberta. Foi nesse dia que descobri que não era um molusco vivendo na concha sozinho, existiam outros moluscos que saíam das conchas e comiam bistecas do tamanho de um pulmão enquanto desenhavam.

De lá pra cá, sabe-se lá se por destino, coincidência ou por tietagem pura, quase todos aqueles ídolos que encontrei pela primeira vez no Bistecão viraram meus amigos, e também me tornei um dos caras que assumiram a organização do evento também, coisa que não dá trabalho, só alegria, como uma filha bonita que volta cedo pra casa.
amanda
A proposta do Bistecão Ilustrado sempre foi essa: integrar ilustradores para se conhecerem, trocarem informações e fazer mimimis no ombro dos outros, além de louvar o desenho como algo sociabilizante e divertido, longe de jobs, briefings e clientes que afloram sentimentos impuros em nós. Por isso os sketchbooks sempre foram importantes, mas ao passar do tempo, percebemos que o pessoal comia muito, bebia muito e papeava muito, deixando desenho de lado. Foi aí que colocamos os papéis nas mesas com lápis de cera pro pessoal desenhar, retomando o valor do desenho lá dentro. Desses papéis nasceram os sketchbooks do Bistecão feitos pelo Montalvo e sorteados pra alguns felizardos, que levavam artefatos carregados de tinta e gordura de picanha.

Vai um mês, vai outro mês e o Bistecão começa a virar hype, graças ao computador agonizante do Kako, que perdeu todo mailing list, obrigando a gente usar Twitter, Facebook e Orkut pra divulgar o evento. O Sujinho começou a ficar cheio e constipado, não tinha mais espaço pra gente cortar uma maminha, quanto mais sentar e desenhar com calma. Foi por isso que aconteceu o deslocamento espacial do Bistecão, do Sujinho do lado direito para o Sujinho do lado esquerdo, muito mais maior, como diriam as crianças.

Num evento onde antes cabiam 70 pessoas, espremidas como limão na caipirinha, agora cabem folgadamente mais de 120.

Com espaço, tempo e dinheiro sobrando, a mente vira oficina do diabo. Conversando com o Kako, antes de viajar pra Paris, perguntei o que ele achava de colocar uma modelo vivo no meio daquela moçada pra ser desenhada entre uma caneta ali e outra batata frita aqui. Foi bazinga instantâneo, let’s do it!
O que na hora era uma idéia tosca e divertida de colocar uma gostosa pelada fazendo yoga expondo a chavasca em público virou uma oportunidade de ouro para divulgar outro trabalho de outra ilustradora fabulosa.

Rosana Urbes é talvez a ilustradora mais gente-boa e tranquila que existe. Trabalhou por 8 anos nos estúdios Disney em filmes como Tarzan, Lilo & Stitch e Mulan. E lá na Califórnia ela coordenou aulas de modelos vivos pro pessoal do estúdio, várias vezes por semana. Currículo de fazer doer cotovelo de muita gente.

Então conversei com ela do aeroporto pra viabilizar a modelo no Bistecão, e ela topou com um sorriso rasgando de orelha a orelha. Quando voltei, o que era devaneio e vontade de ver mulher pelada de graça virou algo sério e condizente com a proposta do Bistecão Ilustrado: teríamos uma sessão de modelo vivo ao vivo ali.

Foi uma alegria, porque todos que trabalham com desenho sabem da importância das aulas de modelo vivo na evolução do traço e na maneira de pensar do ilustrador, mas nem todos tem condições ou disponibilidade de ter esse tipo de aulas. E não é uma aula de modelo vivo comum, já que as que existem raramente possuem alguma orientação. A pequena Rosana ficará lá, constantemente, soltando a mão e as cabeças do pessoal com exercícios de observação rápida.
31683_1483321804138_1266652346_31306560_3273644_n
Esperávamos que uns 20 ou 30 pessoas iriam entrar no espírito do modelo vivo enquanto outros voltariam suas atenções para as carnosas nos pratos. Mas, depois da entrada da Luana, a modelo da meia-noite, todo mundo entrou no espírito e no final, haviam quase 100 pessoas, ou mais, desenhando ao mesmo tempo. Snif. Alguns compenetrados tentando acertar o desenho de uma modelo que se mexia a cada minuto, outros reagindo como se perdessem uma partida de videogame, levando as mãos à cabeça, quando o despertador tocava e a Luana trocava de posição 30 segudnos depois.
31683_1483321564132_1266652346_31306555_2167672_n
Tentaremos trazer a modelo da meia noite todos os meses, pois aula de modelo vivo nunca é demais. Quem sabe se um dia o Alarcão estiver numa última sexta-feira do mês ele também possa revezar com a Rosana e soltar a franga coordenando uma sessão de desenho rápido lá. Hein? Hein?
DSC01523
Fico muito feliz pela Rosana Urbes. Ela trabalha com afinco pra divulgar seu projeto de aulas de modelo vivo há tempos, felizmente lotando as aulas apertadinhas que ela vem dando. E quem sabe, talvez a modelo vivo no Bistecão não abra portas para ela para que ela possa ministrar essas aulas de maneira correta, continuamente e num lugar onde o bloco de papel jornal não saia com manchas de gordura.

As fotos do evento são da gracinha Paulinha Mihuda.

Barba Ruiva, tão bonitim na aquarela

Acontece nesse sábado, 24/04, o lançamento do livro “O Pirata Barba Ruiva”, da editora Arvoredo, na Livraria da Vila (Fradique Coutinho 915, Vila Madalena), das 15h às 18h. Foi escrito por Manoel Artur Villaboim e ilustrado pelo já sem adjetivos de tão bom, Gonzalo Cárcamo. Puxando saco mesmo, um dos maiores aquarelistas que já pousaram meus cansados olhos.
Capa Barba Ruiva
Ao invés de gastar dinheiro em feijoada oleaginosa nesse sábado, vá lá e faça seu lado direito do cérebro feliz. O esquerdo também agradece.

Quer uma oficina? Ponha o dedo aqui.

Estás interessado em fazer uma oficina de desenho comigo?

Então mande um email para esse email:

m78estudio@uol.com.br

Frigidminor
Criarei um mailing list do bem (não venderei seus emails para prolongadores de pênis e limpadores de crédito na praça) porque em geral o número de participantes sempre tem que ser pequeno, pra dar atenção pra todo mundo e ninguém se sentir aquele filhote sem teta na hora de mamar, e geralmente a procura é grande, frustrando sempre aqueles que chegam depois da lista de participantes ficar lotada.

Sendo assim, as Oficinas que eu organizar (vejam bem, somente as que eu organizar) só serão divulgadas por email. As Oficinas organizadas por terceiros ficam sendo divulgadas normalmente.

Então, mandando seu email, eu coloco ele na lista e serás convocado também por email assim que abrir uma nova oficina, de maneira organizada e civilizada.

Tao do Ilustrador

Tao é caminho em chinês.

Esse pôster eu fiz pra revista MacMais há um tempo e agora serviu como ilustrativo da palestra “Profissão Ilustrador” que demos (Eu, Montalvo, Shuman e Orlando) no SESC Pinheiros, que continua firme e forte com varias mesas abertas muito interessantes. E dia 27 eu vou estar lá de novo avaliando portfólios, só que esse evento já tá lotado.

Como eu disse antes, esse caminho não é rígido, nem é uma regra, é um apanhado geral do caminho médio de um ilustrador. Não é intenção ensinar o “caminho das pedras” nem de taxar isso de verdade, porque exceções e variações sempre vão existir, o que é bom. Ah, se a vida fosse assim modular….

Aliás, pode clicar na imagem que ele intumesce ainda mais.
Caminho

Um megaevento de ilustração

PincelwomanAo mesmo tempo em que a ilustração no Brasil vive um dos piores momentos relacionados a valores pagos, principalmente no mercado editorial, cujos preços hoje são xixi de rato comparados com o que se pagava há uns 15 anos atrás, e infelizmente chegando ao ponto de alguns ilustradores desistindo da carreira por conta disso, também nunca foi feito tanto pela ilustração de forma expontânea a partir dos próprios ilustradores e interessados engajados, como Bistecão Ilustrado, a Revista Ilustrar, a revista IdeaFixa, a Zupi e agora com o maravilhoso Conversa Ilustrada no Rio criada pelo Alarcão (tô escrevendo um post bonitinho sobre eles).

Pois bem, agora em abril começa mais um desses eventos expontâneos fantabulosos, um supercalifragiliexpialidoso evento de ilustração. Paulistanos apaixonados por desenho, sacrifiquem um bode virgem em agradecimento.
Acontece no SESC Pinheiros (R. Paes Leme, 195) o evento ILUSTRE.

Durante dois meses dezenas – sim amiguinho, dezenas – de ilustradoresestarão dando palestras, avaliando portfólios, particpando de mesas redondas, dando oficinas, aulas, orientações. Dentre eles gente como Cárcamo, Samuel Casal, Kako, Fernando Gonsales, Alarcão, Baptistão, Orlando, Allen Sieber, Grampá, etc. etc. etc. etc mesmo.

Segundo a organização, “Aprofundar o vasto e criativo universo da ilustração é o objetivo do projeto. Com destaque para a capacidade narrativa da imagem, a programação estimula reflexões e criações por meio de diversas atividades e linguagens artísticas. No projeto, a ilustração é protagonista e se relaciona com a cultural digital, a literatura, o teatro e as artes visuais.”

Eu estarei lá nos dias 7/04 e 29/04, participando de uma mesa redonda sobre a profissão de ilustração e avaliando portfólios.

Segue aqui um copy-paste da programação completa. É muita coisa mesmo, coisa pra encher os olhos e a agenda.

Todos os eventos precisam ser marcados com antecedência e alguns têm um custo.

CURSOS
Ilustração Digital I

Neste módulo serão abordados programas básicos para criação, tratamento de imagem, vetorização e outras noções sobre ilustração digital. É necessário conhecimentos básicos em software de imagem [Gimp]. Com Márcia Leite. Não recomendado para menores de 16 anos. 20 vagas. Inscrição no balcão da Sala de Leitura ou pelo telefone 3095-9494, a partir do dia 01/04. Internet Livre, 2º andar. Grátis.
De 09/04 a 30/04. Sextas, às 19h.
Pinheiros

Ilustração Digital II
Neste módulo o participante aprende como criar ilustrações com técnicas mais aprimoradas. Necessário conhecimento em software de edição de imagem [Gimp]. Com BASE V. Não recomendado para menores de 16 anos. 20 vagas. Inscrição no balcão da Sala de Leitura ou pelo telefone 3095-9494, a partir do dia 29/04. Internet Livre, 2º andar. Grátis.
De 06/05 a 27/05. Quintas, às 19h.
Pinheiros

Ilustração Digital III
Neste módulo o participante aprende bases do desenho à mão, tratamento de imagem digital, estudo de proporções, linhas e diretrizes de equilíbrio no espaço, meios para construção de uma ilustração de Moda. Com Marcio Alek. Não recomendado para menores de 16 anos. 20 vagas. Inscrição no balcão da Sala de Leitura ou pelo telefone 3095-9494, a partir do dia 01/06. Internet Livre, 2º andar. Grátis.
De 10/06 a 24/06. Quintas, às 19h.
Pinheiros

instalações
Base V

O coletivo de artistas trabalha com diferentes mídias, de publicações artesanais à instalações gráficas. O grupo criou uma intervenção nas escadas da Unidade. Escadas da Ala Paes Leme, Térreo ao 7º andar.
Livre para todos os públicos
Grátis.
De 07/04 a 30/06. Terça a sexta, das 13h às 21h30; Sábados e domingos, das 10h às 18h30.
Pinheiros

Eva Uviedo
A artista gráfica trabalha em dezenas de revistas e jornais de São Paulo. CDteca da Sala Leitura, 2º andar.
Livre para todos os públicos
Grátis.
De 07/04 a 30/06. Terça a sexta, das 13h às 21h30; sábados, domingos e feriados, das 10h às 18h30.
Pinheiros

Fernando Gonsales
O cartunista cujo principal personagem é o rato Niquel Nausea ocupa os vidros da Sala de Leitura, 2º andar.
Livre para todos os públicos
Grátis.
De 07/04 a 30/06. Terça a sexta, das 13h às 21h30.; Sábados e domingos, das 10h às 18h30.
Pinheiros

Juntando as Peças, por Thais Ueda
A intuição do jogo e as peças perdidas pela Unidade são as propostas da artista neste trabalho. Muro de entrada da Unidade (estacionamento) e elevadores da Ala Paes Leme.
Livre para todos os públicos
Grátis.
De 07/04 a 30/06. Terça a sexta, das 13h às 21h30.; Sábados, domingos e feriados, das 10h às 18h30.
Pinheiros

palestras
Profissão Ilustrador

Bate-papo sobre ilustração, carreira, busca pelo traço e experiências profissionais. Com Orlando Pedroso, Hiro Kawahara, Angelo Shuman e Montalvo Machado. 200 vagas. Inscrição livre até o limite de vagas. Sala de Leitura, 2º andar.
Não recomendado para menores de 14 anos
Grátis.
07/04. Quarta, às 20h.
Pinheiros

Em Busca do Traço Perfeito
Como é o processo de descobrir, desenvolver e ser reconhecido por um determinado traço? Ilustradores e artistas conhecidos contam como foi (e é) a busca de uma identidade visual. Com Caco Galhardo, Rafael Grampá e Fernando Vilela. 200 vagas. Inscrição livre até o limite de vagas. Sala de Leitura, 2º andar.
Não recomendado para menores de 14 anos
Grátis.
28/04. Quarta, às 20h.
Pinheiros

Tattoo: Ilustração Corporal
Bate-papo com Samuel Casal, ilustrador, quadrinista e gravurista. Casal colabora com publicações nacionais e internacionais, enquanto tatua os amigos nas horas vagas. 200 vagas. Inscrição livre até o limite de vagas. Sala de Leitura, 2º andar.
Não recomendado para menores de 16 anos
Grátis.
16/06. Quarta, às 20h.
Pinheiros

Ilustração e Moda
Bate-papo com desenhistas, estilistas e artistas que flertam com a ilustração de moda. Com Zé Otavio, Icaro Troppo e Fernanda Guedes. 200 vagas. Inscrição livre até o limite de vagas. Sala de Leitura, 2º andar.
Não recomendado para menores de 14 anos
Grátis.
30/06. Quarta, às 20h.
Pinheiros

Literatura Infanto-juvenil
Bate-papo sobre a produção de livros infanto-juvenis: da criação do texto à elaboração das ilustrações. Com Laurabeatriz, Lalau e Odilon Moraes. 200 vagas. Inscrição livre até o limite de vagas. Sala de Leitura, 2º andar.
Não recomendado para menores de 14 anos
Grátis.
14/04. Quarta, às 20h.
Pinheiros

Produção Editorial e Ilustração
Bate-papo sobre a dinâmica da publicação da ilustração, abordando o universo das editoras e da internet. Com Isabel Coelho (Cosac Naify), Thais Linares, Alicia e Janara (revista IdeaFixa). 200 vagas. Inscrição livre até o limite de vagas. Sala de Leitura.
Não recomendado para menores de 14 anos
Grátis.
21/04. Quarta, às 17h.
Pinheiros

Ilustração para Revistas e Jornais
Bate-papo sobre o processo de receber um texto (jornal e revista) e criar um trabalho de ilustração a partir dele. Os convidados trazem trabalhos e conversam com o público. Com Eva Uviedo, Celus e Kako. 200 vagas. Inscrição livre até o limite de vagas. Sala de Leitura, 2º andar.
Não recomendado para menores de 14 anos
Grátis.
05/05. Quarta, às 20h.
Pinheiros

2 em 1: Texto e Ilustração
Bate-papo com artistas que criam textos, histórias e, ao mesmo tempo, elaboram ilustrações. Com Rafael Grampá, Orlando Pedroso, Fabio Moon e Gabriel Ba. 200 vagas. Inscrição até o limite de vagas. Sala de Leitura, 2º andar.
Não recomendado para menores de 14 anos
Grátis.
12/05. Quarta, às 20h.
Pinheiros

Humor Negro
Bate-papo com ilustradores que abordam o gênero cômico em seus trabalhos de charges, tiras, quadrinhos etc. Com Allan Sieber, Arnaldo Branco e Andre Dahmer. 200 vagas. Inscrição até o limite de vagas. Sala de Leitura, 2º andar.
Não recomendado para menores de 14 anos
Grátis (inteira); Grátis (trabalhador no comércio e serviços matriculado no SESC e dependentes).
26/05. Quarta, às 20h.
Pinheiros

especial
Análise de Portifolio I

Ilustradores conhecidos analisam portifólio de aspirantes. Com Hiro Kawahara, Orlando Pedroso e Montalvo Machado. Para análise de portifolio é necessária a inscrição no balcão da Sala de Leitura ou pelo telefone 3095-9494, a partir do dia 01/04. Também aberto ao público. Sala de Oficinas, 2º andar.
Não recomendado para menores de 16 anos
Grátis.
29/04. Quinta, às 19h.
Pinheiros

Análise de Portifolio II
Profissionais da Zupi, revista de Design, ilustração, fotografia, moda, graffiti analisam portifólio de aspirantes a ilustradores. Para análise de portifolio é necessária a inscrição no balcão da Sala de Leitura ou pelo telefone 3095-9494, a partir do dia 01/06. Também aberto ao público. Sala de Oficinas, 2º andar.
Não recomendado para menores de 16 anos
Grátis.
25/06. Quinta, às 19h.
Pinheiros

Saída Ilustrada
Desenho de observação pelo bairro de Pinheiros. Necessário trazer material de desenho. Com Montalvo Machado. 40 vagas. Inscrição no balcão da Sala de Leitura ou pelo telefone 3095-9494, a partir do dia 01/04. Internet Livre, 2º andar.
Não recomendado para menores de 16 anos
Grátis.
24/04. Sábado, às 11h.
Pinheiros

workshops
Desenho Dinâmico

Com o recurso de um modelo-vivo, o participante explora o registro gráfico da figura humana em movimento. Siluetas e desenhos de percepção feitos da inter-relação figura/fundo. Esta oficina serve de preparação para o Desenho de Locação, que exercita o poder de síntese e a observação comparativa. 20 vagas. Inscrição no balcão da Sala de Literatura ou pelo telefone 3095-9494, a partir do dia 29/04. Sala de Oficinas, 2º andar.
Não recomendado para menores de 16 anos
Grátis.
16/05. Domingo, das 13h às 18h.
Pinheiros

oficinas
Soltando de Criatividade
A oficina irá abordar técnicas de criação e desinibição para a concepção da ilustração. Com Manu Maltez. 20 vagas. Inscrição no Balcão da Sala de Leitura ou pelo telefone 3095-9494, a partir do dia 30/03. Sala de Oficinas, 2º andar.
Não recomendado para menores de 16 anos
Grátis.
De 06/04 a 27/04. Terça, das 19h às 22h.
Pinheiros

Caricatura
Essa atividade aborda noções básicas para construção de caricaturas. As imagens produzidas nesta oficina, serão depois expostas nas janelas da Internet Livre. Com o caricaturista Eduardo Baptistão. Necessário ter noção básicas de desenho à mão livre. 20 vagas. Inscrição no balcão da Sala de Leitura ou pelo telefone 3095-9494, a partir do dia 01/04. Sala de Oficinas, 2º andar.
Não recomendado para menores de 16 anos
Grátis.
De 10/04 a 17/04. Sábados, das 15h às 18h.
Pinheiros

Desenho de Locação
Saída pelo bairro de Pinheiros. Da observação de diversas situações em constante movimento, o participante aprende a registrar instantes. Necessário trazer material de desenho. Com Renato Alarcão. 40 vagas. Inscrição no balcão da Sala de Leitura ou pelo telefone 3095-9494, a partir do dia 29/04. Sala de Oficinas, 2º andar.
Não recomendado para menores de 16 anos
Grátis.
23/05. Domingo, às 13h.
Pinheiros

Aquarela
Esta oficina promove o desenvolvimento da percepção, do manuseio do material e de procedimentos técnicos. Com Gonzalo Cárcamo. 10 vagas. Inscrições pela rede IngressoSESC. Sala de Oficinas, 2º andar.
Não recomendado para menores de 14 anos
R$ 10,00 (inteira); R$ 5,00 (usuário matriculado no SESC e dependentes, +60 anos, estudantes e professores da rede pública de ensino). R$ 2,50 (trabalhador no comércio e serviços matriculado no SESC e dependentes).
12/06, 13/06. Sabado e domingo, às 11h.
Pinheiros

HQ e Educação
A apresentação do HQ como ferramenta no processo de aprendizagem e sua real influência imagética na formação escolar (professores e alunos). Com Gazy Andraus. 30 vagas. Inscrições na Sala de Leitura ou pelo telefone 3095-9494, a partir do dia 01/06. Sala de Atividades, 3º andar. Grátis.
05/06, 06/06. Sábado e domingo, 11h.
Pinheiros

Revista Ilustrar 15

Mais atrasado que menstruação de garota grávida venho anunciar que Ricardo Antunes lançou mais uma fornada da nova edição da Revista Ilustrar, a nº15. Embora muitos insistam, ela ainda é de graça pra download (chega a ser divertido, se muitos não lêem instruções para um download imaginem o que não fazem antes de assinar um contrato?).
Ilustrar15
Dessa vez mais grosso, volumoso e pulsante, com 101 páginas, trazendo a miríade de astros ilustres – Francis Vallejo, que nada tem a ver com o Boris, a arte fantástica do Carlos Araújo, Roger Cruz, o ex-Fantástico Juarez Machado, hoje com um trabalho muito mais delicado, expressivo e delicado, isso entre outras coisas que nem menciono porque, imaginem, tem que ler. O artigo do Alarcão sobre começo de carreira, mercado de trabalho e portfólio é azeite verde, mas eu sou suspeito pra falar porque sou fã tatuado do cara.

Sketchcrawl is on the table, my friend

Desenho1603Amantes de desenho e desenhistas, armem de lápis apontados e sketchbooks pesados porque neste sábado acontece o próximo Sketchcrawl, que minha mente Parkinsoniana já esqueceu qual edição será.

Desta vez o cenário do Sketchcrawl Brasil/São Paulo será no centro da cidade. O pessoal irá se reunir na frente da Pinacoteca as 10horas, seguindo o dia desenhando e rabiscando no Parque. Caso chova, a opção será fazer a sessão sketchcrawliana dentro da Pinacoteca.

Se quiser saber mais detalhes, entra aqui no blog do patrono e organizador do evento, Montalvo Machado, que ele explica melhor e com mais detalhes.

Pra quem ainda não sabe o que é Sketchcrawl, é um evento global criado pelo grande massa Enrico Casarosa. Nesse dia, todo mundo, no mundo todo, se reune pra desenhar.

E se você mora em uma capital, ou em uma cidade que você considera à esquerda do final do mundo, pode ter também ter seu Sketchcrawl. Como é um movimento quase anárquico-artistico, é só juntar uma galera neste sábado que você automaticamete já está fazendo um Sketchcrawl.

Tem mais nesse filminho feito pela DRC explicando melhor.

Doces Gurias de Daldoce

As chibatadas pelo trocadalho do carilho são merecidas, assim como os aplausos para a exposição “24 Ilustrações de Marcelo Daldoce para a Playboy”, que acontece na Livraria Pop até o dia 20 de março.

Marcelo Daldoce, brilhante ilustrador e aquarelista de talento de soltar palavrão de tão bão, já foi matéria na última Revista Ilustrar.
daldoce
Não pude ir na abertura da exposição, mas vacilei, pois disseram que além das gurias pintadas estavam também algumas coelhinhas da Playboy em carne, osso e peitos fazendo um charme.

Eu, por outro lado, só ganho cafuné do Ronald McDonald.

Alberto Ruiz passou por aqui e disse oi e desenhou umas mulheres bem gostosas

Passado a semana de Carnaval, regado a trabalho canino e insano, eis que consigo escrever alguma coisa de novo.

Semana, além de Gerard Butler, Madonna e Paris Hilton, que significa o mesmo que cocô de pomba pra mim, esteve aqui no Brasil pra passar o Carnaval o terrivelmente talentoso Alberto Ruiz, dono da Brandpress Studio, responsável pela saída de divisas monetárias para os EUA da minha parte, a convite da Revista Ilustrar. E não é que o cara aceitou?
DSC02510
Já escrevi sobre ele aqui, e tivemos a honra de sermos recebidos pelo próprio, em sua casa e depósito de maravilhas em papel que é o acervo da Brandpress, o mesmo que a Ilha Açúcar pro Flapjack, quando estive em NY.
Ruiz_Pekar_Colored.sized
Ele é um personagem pronto, com seu indefectível boné preto, camiseta preta e chinelos havaianas, além de carregar sempre uma mochila generosa com sketchbooks e canetas. Aos que estiveram presentes no almoço que a Revista Ilustrar organizou, ou estiveram na minha festa ou tiveram a oportunidade de ficarem com ele alguns minutos, perceberam que o homem é um dínamo. Não se cansa de desenhar, de falar, de andar serelepeando por São Paulo e distribuir sorrisos assim como distribui sketches.
DSC02512
Ele, assim como tantos camaradas brazucas, é um apaixonado pela ilustração, e bota apaixonado nisso. Pessoas assim carregam inspiração para todos dentro da mala.
Virou “instant brother” da turma, e ficou maravilhado com a mesma paixão que a gente tem aqui pela arte do desenho. Sim, Bistecão Ilustrado é coisa nossa e pelo visto só tem mesmo aqui. Por isso aproveitem enquanto tem.

E Ruiz gostou tanto que prometeu vir novamente pra cá. Tomara que fique igual ao James Taylor ou a Tara McPherson.

Aos amigos que tiraram mais fotos dele, me mandem, por favor. Eu fiquei tão ocupado em conversar que no final só tirei essas fotos mulambentas.