Fadinhas do backup

Ilustração que fiz pro meu amigo Sérgio Miranda, editor da Revista Mac +, que deve estar aí nas bancas trincando de novo.

O desenho foi uma releitura (uia!) de uma capa que fiz há 5 anos atrás também pra eles e com a mesma temática, um bicho de 7 cabeças saindo de um Mac Mini. 5 anos depois, é uma mocinha que dá o outro lado pros ginórmicos cabeçudos.

As fadinhas que ilustram a matéria e que cuidam do seu Mac é um sonho de consumo masculino e/ou lésbico que Steve Jobs tem que desenvolver antes dele virar definitivamente o Motoqueiro Fantasma em vida.

Pessoalmente, sempre diverti fazendo as capas da Mac +, eles sempre deram liberdade total pra criar os desenhos e topam experimentações, idéias malucas, divertidas e coisas que outros editores teriam reações como vampiros teriam para alho ou modelos magérrimas teriam ao Toblerone.

Não, não e não. Duas vezes não, duzentas vezes não.


Algumas pessoas e empresas estão usando a imagem da Audrey que fiz como exercício como uma Fast Girl, sem permissão, autorização ou benção pra estampar camisetas, vestidinhos e outras coisas, algumas até empresas de grande porte e outras com preços bem salgado. Talvez ninguém tenha dito isso pra vocês antes de montar um negócio baseado em imagens, mas tem uma coisa chamada direito autoral, e se não sabem o que é isso ou não se importam, talvez ao passarmos do âmbito comercial e artístico para o judicial a coisa fica menos divertida mas mais correta (no caso o verbo está no passado, porque eu “já passei” para o âmbito legal). Nesse caso, da minha parte e da Viacom, que é a proprietária dos direitos da Bonequinha de Luxo.


Obrigado pela Juliane Barros pelo toque desse novo usuário indevido.
E não gente, não adianta pedir pra usar a imagem que não dá, não quero e nem tenho o direito, já que, como disse acima, a personagem pertence à Viacom Company.

E obrigado pela Marcella Carter pelo novo aviso da imagem com o gato mequetrefe.

Ovomaltine para todos

Sessão jabásico mostrando indefectivelmente o recém-lançado personagem que fiz para o produto novo da Ovomaltine, o Ovomaltine pronto em caixinha. Como ninguém pensou nisso antes?

O personagem ainda não tem nome, só vai ser batizado depois da escolha através de um concurso. O conceito do tornado de chocolate é meio óbvio, é só agitar que ele tá pronto. A agência que cuidou desse processo foi a QG Publicidade.

Como comprar o livro do Benício e o meu num futuro não muito distante

Abram suas carteiras e lubrifiquem seus cartões de crédito por que Ricardo Antunes, pai do Guia do Ilustrador, Revista Ilustrar e Reference Press, disponibilizou a compra dos livros da sua editora pela internet.

Assim, quem quiser comprar o livro “Sexo e Crime” do fantabuloso Benício, e o meu Hiroines daqui a pouco, pode entrar aqui e ver as maneiras e instruções que melhor lhe apetescer, desde o frugal depósito em conta até o Paypal.