Obrigado ao melhor cachorro do mundo

UPDATE

Hoje o Bisteca deixou de ser um cachorro pra virar uma estrela.
Ele se foi depois de 13 anos de serviços prestados abanando o rabo e me dando amizade incondicionalmente se eu estava de bom humor, deprimido ou colérico. Não tem cafuné que me faça sentir menos culpado por ele estar passando os últimos dias na casa dos meus pais e não perto de mim, nem adiantou ver dezenas de vezes o final de “Marley e Eu”para ver se acontecia uma catarse e passar por esse dia menos emotivo.

Estava os últimos meses sofrendo com crises asmáticas, dificuldade de respirar e mesmo assim nunca deixou de abanar o rabo quando me via. Morreu dormindo, em paz, como gostaria que todos os meus queridos também se fossem.

Dá vontade de chorar feito menina atropelada só de pensar nas vezes que ele pegava a sacolinha com garrafinhas de plástico com a boca para levar na reciclagem, mesmo sabendo que era só pra ganhar um Biscroc, ou quando ele ficava embaixo da minha bancada de trabalho em dias frios, só pra eu colocar meus pés no quentinho do corpo dele enquanto eu o massageava esporadicamente com meus dedões. Ou quando ele ficou deprimido quando matei um camundongo que só depois descobri que era amigo de ração dele.

Cachorro é amigo mesmo.

Obrigado por tudo.

Esse simpático aí é o Bisteca.

Não é o Marley, mas é quase. Só não dá tanto dinheiro como ele.

Tem uma história curiosa a respeito dele. Continue reading

Simplesmente simples mas complicado só de pensar

Essa lâmina de bandeja é a primeira da série de 3 que estão fazendo parte da campanha “Simples, Simplesmente” do McDonald’s. Todinha feita no Painter XI, essa lâmina é tão simples que quase não tem texto, é uma compilações de situações simples que podem ter variantes extraordinárias (ou não, depende do freguês).

Pra ver essa maior, pode clicar duas vezes na imagem que ela cresce intumescidamente

Na correria eu esqueci de colocar minha indefectível micro-assinatura, então não adianta arrancar as raízes capilares que não vão encontra-la dessa vez. É o tio Alzheimer chegando mais cedo.

E essa versão que não foi pras lojas, é a que tem a sereia-girino que, foi sumariamente limada do conjunto da obra, trocada pelo Einstein em epifania.

Seguem aqui algumas imagens em detalhes, particularmente acho o leãozinho e o fantasminha muy fofos.
Aliás, só pra entenderem por que os desenhos saem defeituosos, cada ilustração das lâminas de bandeja são feitas com 40cm de largura ou altura, dependendo da maior. Depois elas são reduzidas miseravelmente até 2 ou 3 centímetros no máximo e os defeitos somem. Por que 40cm? Por que pra mim é o tamanho de arquivo ideal de se desenhar no Painter, no caso das lâminas de bandejas, porque o desenho sai solto como cachorro com bexiga cheia no gramado.






Falando em girino, sabe como as lésbicas chamam as meninas novinhas que acabaram de sair do armário? De girinas. Por que elas vão virar sapas.

E isso ouvi de uma, então não foi piada infame minha.