Logotipos de dérreau

Fazer logotipos é como fazer um filho. É um parto pra fazer, é uma dor e uma choradeira pra aprovar e pagar, mas quando nasce é só alegria.

Alguns logotipos são como filhos muito feios. Apesar de feitos com amor e carinho, são tão horripilantes que só a mãe pode achar bonito.

Outros são como filhos de pais bêbados. Fazem por brincadeira, não pensam nas consequências, acham que estão fazendo coisas de adultos e no fim sobra pro rebento. Esses são os micreiros sociais.

Ilustração e design, principalmente de logotipos, é uma arma na mão de micreiros. Qualquer que tenha aspiração a ser artista ou tzáin e que tenha um computadorzinho com um monte de pirasofts instalados se auto-proclama um profissional da área. Essa é a merda, ninguém arranca dente ou abre a barriga de alguém porque acha que tem talento ou porque é bacana, mas desenhar e fazer logos é na base da filosofia “nóis capota mais nóis num breca”.

Afinal, se tem gente que vende a criação e finalização de um logotipo por 50 reais (ou menos), é por que tem gente que compra esse tipo de inseticida gráfico. Basta entrar nas comunidades de design e logotipos no Orkut, sacudir uma nota de dez que vai ter fila pra cambista sorrir.

Pense com seus botões: o que um sujeito pensa quando cria um logotipo desses? E o que passa na cabeça do sujeito que os aprova?


Sexo….

Sexo…

Seeexo….

Seeeexooo…..

Seeeexooo….

Mais seeexoooo (esse é brasileiro e veio de uma instituição de estudos orientais, já devidamente retirados do ar).

Esse logotipo não é feio, mas o nome….os mais sensíveis que foram numa loja de material de construção podem ter ficado ofendidos ao ver esse logotipo estampado em algumas portas à venda:

E esse daqui é um caso estapafúrdico de um personagem de uma clínica gástrica que literalmente saiu pela culatra. Onde deveria haver candura e diversão só há sistema digestivo vendo a luz do dia, como se fosse um soldado do Vietnã com as tripas expostas. É o seu amiguinho lá no fundo das entranhas.

O estrago que esses logotipos e personagem fizeram não compensa a economia feita na hora da criação.

0 thoughts on “Logotipos de dérreau

  1. Toda vez que vc cita “micreiro” fazendo trabalho de ilustrador e designer por “cincão” chega a me dar urticária de tanto ódio. Mas o pior, como vc mesmo também já disse, é quando o trampo não é de micreiro (normalmente o filho ou sobrinho, que sabe usar Corel, do dono da empresa) e sim feito por um “profissional” (destaque para as aspas) que tem um bom conhecimento técnico e prático, porém, não valoriza o próprio trabalho e de quebra desvaloriza o de seus colegas.

    Um caso clássico que posso dizer que testemunhei.

    No meu primeiro estágio (lá pelo início dos anos 90), em uma agência de publicidade muito pequena, porém agência, tinha um ilustrador que é muito bom e que domina o aerógrafo (inclusive, virou referência pra mim)… porém… ganhava só uns trocos na agência (que era administrata pelo irmão, que dava uma “ajuda” de custo apenas) e nos trampos “por fora” costumava cobrar EM CERVEJA pequenas obras de arte feitas em paredes de botecos, lojas e capacetes alheios…

    Hoje me falaram que ele aprendeu a cobrar (e parou de ser explorado pelo irmão), porém, foi um dos principais motivos que me fez deixar de tentar trampar de frela neste meu comecinho de carreira (antes de me decidir pelo design)… e com o uso em massa dos computadores, a coisa piorou muito de lá pra cá…

    …mas ainda acredito nos clientes que sabem valorizar o nosso trabalho e, principalmente, sua própria empresa…

  2. Oi Fábio

    Eu também quando era verde fazia coisas condenáveis na parte de cobrança e contrato porque não tinha grana e não tinha conhecimento. Só tive uma consciência maior com o tempo, ninguém me disse que havia um trâmite maior do que simplesmente criar e desenhar.
    Trabalhei anos dentro de agências de publicidade, o que só ajudou no meu processo de alienação.
    Felizmente existem clientes que ainda trabalham corretamente e existem profissionais como o Montalvo e o Ricardo Antunes que fazem de tudo pra passar uma consciência profissional pra quem está começando; existem associações como a SIB, a Abipro e o Ilustrasite que são um canivete suíço e por fim existe o Guia do Ilustrador.

    Se eu tivesse toda essa cambada me ajudando, eu estaria fazendo o correto há pelo menos 15 anos.

    Hoje o cara é micreiro porque quer, é uma opção.

  3. Olá, leio teu blog sempre, mas venho me abstendo de comentarios até entao.
    Vou te mandar um “presente”. Trata-se da foto de um letreiro de uma revenda de automóveis situada poucas quadras da minha casa. Quase infartei quando vi.

    Um abraço.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>